SEXO CASEIRO 1

GOSTARIA QUE UM MACHO FIZESSE ISSO COM A MINHA ESPOSA


Sra Aburus

SOMOS

Somos um casal de bem com a vida,apaixonados,simples, maduros, com filhos maravilhosos, em busca de casais com idade compatível com a nossa, homens acima de 30 anos e mulheres para sexo com sigilo e cumplicidade. Não gostamos de parceiros que tratam as esposas alheis como putas baratas, pois elas não são. Entre quatro paredes gostamos de sexo prazeroso e com cumplicidade. Havendo afinidade, no auge do climax, ela gosta de ouvir palavras quentes e ousadas, palavras que a excitem.
Buscamos acima de tudo, conhecer e fazer amizade com:
- Homens com mais de TRINTA ANOS ;
- Mulheres FEMININAS;
- Casais MADUROS (Ele/Ela);
- Casais MADUROS (Ele/Ele) ;
- Casais (Ela/Ela)
Para, após um contato inicial onde vamos ver nossas afinidades, exibicionismo, sexo a dois, swing e ménage, sexo grupal. Somos iniciantes, com muitas fantasias, e estamos querendo realizar todas que a imaginação permitir, sem aberrações, sado ou violências de qualquer espécie. Queremos formar um grupo de amigos para festas regadas com muito "leite".



OS FOFOS TAMBÉM AMAM

OS FOFOS TAMBÉM AMAM
Ah... Esse espelho estratégicamente colocado... Dá uma vontade.

FOFOS TAMBÉM AMAM

PORQUE É TÃO DIFÍCIL SE VER "GORDINHOS" SE AMANDO, PORQUE SÁO SEMPRE SARADOS, OS BARRIGAS DE TANGUINHO QUE SE APRESENTAM NO MSN? POR ACASO OS"GORDINHOS" NÃO TEM DESEJOS, NÃO SENTEM TESÃO? CLARO QUE SIM! VAMOS LÁ, ESSE É UM ESPAÇO PARA FOFINHOS, MADUROS, NEGROS, MULATOS, PARDOS, AMARELOS, ATÉ PARA OS VERMELHOS, MAS QUE NÃO SEJAM DE RAIVA. RSRSRS BEIJOS A TODOS

A "Senhorinha"

A "Senhorinha"
A alegria não está nas coisas, está em nós!

DESEJO NÃO TEM IDADE...

DESEJO NÃO TEM COR, NÃO TEM PESO, NÃO TEM CREDO!
APENAS TRÊS COISAS NA VIDA NUNCA VOLTAM ATRÁS: A FLECHA LANÇADA, A PALAVRA PRONUNCIADA E A OPORTUNIDADE PERDIDA.
VOCÊ VAI DEIXAR PASSAR A OPORTUNIDADE?





Páginas

sábado, 15 de setembro de 2012

Espelhos

Eu adoro quando as suítes dos motéis têm grandes espelhos. Meu lado exibicionista aflora, fico mais solta, mais puta e meu macho adora. Ele adora me fotografar, me ver fazer poses diante do espelho. Só quem já dividiu uma suíte espelhada comigo, sabe como eu fico.




Neste fim de semana fomos a um motel que abrira a poucos dias e, qual não foi a minha surpresa ao entrar na suíte? Pois bem, ali, em torno da cama, tinha três grandes espelhos me esperando, mais um grande espelho no teto.

Depois de brincarmos na banheira de hidromassagem, de ser divinamente chupada e penetrada, fomos para a cama. Ligamos a TV e vimos na tela um vídeo cuckold. Para os amantes do gênero cornudos e esposas putas, vimos uma linda gordinha gemendo, enquanto o marido se masturbava, um negrão socava o pau no seu rabo. A putinha era boa no que fazia e pau do negro era um colosso, grande e grosso, o sonho de muitos maridinhos que adoram ver suas mulherzinhas gemendo com amantes dotados.


As cenas eram muito reais, não deixando coisa alguma para a nossa imaginação.
Meu maridinho, vendo aquelas cenas, ficou cheio de tesão e começou a descer o meu corpo com suas mãos, de baixo para cima, até pouco depois de meus mamilos, que estavam tão duro como o seu pau.
Então eu perguntei:
- Você gosta disso, de ver sua mulher dando pra outro, não é?
- E você adora dar para outro, putinha.
- Vem me dá esse brinquedinho... Quero chupar!
Meu macho meteu o pau em minha boca enquanto eu me masturbava.

















Se as fotos falam. . . Eu diria que meus gemidos são a melodia que embalam o vai e vem das estocadas do meu macho, dão ritmo, marcam a cadência da foda.
O pau duro e úmido não para. . . Este é apenas o aquecimento, é chegada a hora de deixar o romantismo de lado e começarmos a transar como animais. .
Acabei muito suada e cheia de leite de macho, a porra quente e pegajosa. Juntos, fomos para o chuveiro.
Sra Aburus




KAMILA

Travesti, moradora de palhoça-SC, quer contato com casais e homens.


Solteira, nascida em 24 de outubro de 1989, branca, olhos castanhos , 62 kg, bumbum grande e receptivo. Adora uma bebidinha, mas não suporta fumantes.
Kamila, essa é gostosa e vale a pena conhecer.
MSN:
kakamoreninhah22@hotmail.com.br



MSN:kakamoreninhah22@hotmail.com
MSN:
kakamoreninhah22@hotmail.com.br

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

No sitio em Pouso Alegre o povo adorava contar história, mas ninguém contava melhor que Albertina, uma senhora respeitável que escondia um segredo antigo, todos os mais velhos sabiam e os mais novos apenas alguns tomavam ciência. Era ela quem escolhia para quem contaria as estórias mais picantes e safadas, em uma dessas reuniões de sitiantes ela foi chamada para contar alguns causos. Transcorrendo o churrasco, ela chegou e já foi contanto diversos causos divertindo o povo ali presente, mas sempre muito faceira, ela percebeu dois rapazes que não participava da roda e então entre um intervalo e outro ela resolveu conversar com eles.
Depois, resolveu montar a roda das mulheres.  Albertina contou uma situação que mexeu muito com as presentes, ela contou que depois de um bom tempo de casamento seu finado não lhe dava mais atenção, e como toda mulher fogosa da roça ela tinha necessidades e resolver dar um basta naquela situação. Um dia, chegou um ajudante para trabalhar no sitio, menino novo, corpo bonito. Albertina, resolveu se engraçar para o lado do sujeito, e assim nas noites ela começava contar estórias para o marido e quando ele pegava no sono ia para o alojamento fazer sexo com o rapaz e com quem estivesse ali.
Fogosa, ela chupava o pau de todos os tamanhos e jeitos, fodia de todas as formas, adorava ser currada violentamente, ter um ou mais machos lhe fodendo o cu e a buceta, enquanto o marido dormia tranquilamente.
Impressionadas as mulheres riam dos causos, e no fim da noite Albertina resolveu ir embora, pediu ao anfitrião para que alguém acompanhasse ela, mas induzindo a decisão pediu que os dois jovens a levasse, e no caminho ela foi conversando com eles, moços da cidade, pouco acostumados com a vida no campo, mas ela uma mulher esperta começou uma de suas conversas para boi dormir e entrou no assunto sexo, aos poucos foi ganhando a atenção dos meninos, e um deles já bem mais solto perguntou se as mulheres do interior gostavam de sexo, e ela astutamente disse que sim, e faziam muito bem feito, o mais calado então resolveu questionar Albertina e perguntou porque então ela não mostrava para eles, ela com a cara mais safada disse que poderia, e logo que chegou na sua casa foi abaixando os calções dos meninos e chupando seus belos e jovens caralhos.
Então, a pequena sala virou palco de um ménage, onde Albertina conduzia o show, com muitas chupadas e colocando os meninos para lhe chupar. Espertos, eles aproveitaram a oportunidade e foram ao ataque. Albertina passou a se realizar com seus jovens amantes, que lhe deixaram louca de tesão. Depois de muitas trepadas,ela recebeu o que mais gostava de recompensa, a porra em seu corpo. Mulher experiente, ela ficou completamente exausta, mas feliz, pois sabia que poderia se saciar outras vezes com os rapazes.
Na festa a esposa do anfitrião havia ficado cheia de tesão, após ouvir as estórias de Albertina. Precisando se aliviar, ela entrou em um dos banheiros dos funcionários, tirou a roupa e começou a se masturbar. Tião, funcionário da casa, apertado, louco pra dar uma mixada, sem perceber que a patroa estava ali, com a porta aberta, arrancou o pau para fora das calças e, quando se virou tomou um susto. A patroa se masturbava, enfiava os dedos na buceta, apertava os seios e gemia. Homem simples, Tião rapidamente virou. O negro de 60 anos, forte e dono de uma ferramenta que fez a patroa suspirar admirada, tentou se esquivar, se ver livre daquela situação, mas a patroa disse:
- Quieto Tião... Vira para mim, deixa eu admirar seu pau!
Ela admirou a enorme vara, se levantou e ajudou o negro se aliviar, segurou o pau e colocou-o para fazer xixi, depois lavou-o na pia, antes de colocá-lo na boca. A patroa, mulher imaculada, começou a mamar o empregado. Tiãose contorcia e falava que era perigoso, mas a patroa queria ser feliz, então no banheiro apertado eles fizeram tudo o que era permitido, Tião pegou sua patroa de todas as formas e jeitos, com a bucetinha apertada ela gemeu e chorou, por que depois de tudo ela ficou literalmente arregaçada, colocou o vestido e ficou mancando de pernas abertas.
Quando encontrou seu marido lembrou do ensinamento da Albertina e contou que havia escorregado e bateu a bunda, ele já alterado de bebida acreditou, mais uma estória pra boi dormir, na festa o clima estava quente Albertina tinha plantado uma semente perigosa, onde mulheres casadas ficaram assanhadíssimas, e a madrugada adentro elas tiveram prazer entre elas e algumas com os maridos das outras, foi uma verdadeira orgia discreta, e tudo isso graças a Albertina, que tinha plantado ali algo que algumas pessoas passaram a entender, ter prazer é diferente de ter uma vida estável.
De causo em causo, muito marido corno foi dormir.